Frequentemente durante as aulas de desenho percebo o famoso “eureka” da observação: o desenho fluiu, o aluno finalmente conseguiu “ver”.

Saber observar é saber desenhar e podemos treinar o nosso cérebro a todo momento para sermos melhores desenhistas. E isso sem nem precisar estar com um lápis e um papel em mãos: o treino pode ser feito somente “olhando” para as coisas ao nosso redor. Vou explicar:

Tudo o que vemos pode ser transcrito em uma folha bidimensional. Para transformar algo tridimensional (o que estamos vendo) e algo bidimensional (o desenho no papel) é preciso entender o comportamento das linhas e das formas que existem nas coisas. A partir de hoje tente olhar o que está à sua frente e exclua todas as informações que você não precisa naquele momento (profundidade, significado daquilo, cor, textura, cheiro, etc) – seja frio e calculista nesse momento e pense somente nas linhas que criam aquela forma, como se tudo fosse em preto e branco e desenhado. Quanto mais você perceber as linhas (seu tamanho, sua inclinação e seu contexto em relação às outras linhas e formas: (CATARSE) – seu cérebro terá entendido o que fazer.

SIMPLIFICAR o máximo possível é a melhor forma de treinar o seu cérebro para o desenho. Ver círculos, retas, quadrados, triângulos nas coisas. Tudo pode ser reduzido a formas (geométricas ou formas meio abstratas, mas são sempre formas). LINHAS e FORMAS são o que você deve buscar. O treino é tão eficaz que tenho alunas que não acreditavam nas suas capacidades de desenhar e hoje criam desenhos de figuras humanas que são verdadeiras obras de arte. Conhecimento é uma riqueza inigualável e aprender a cada dia lhe trará evoluções que você jamais imaginaria!

 

(Lari Namaste é artista plástica, empreendedora da Lari Namaste Art Gallery e professora de desenho/pintura. Seus conhecimentos têm ajudado inúmeros alunos e alunas – seja presencial ou online – a atingirem seus objetivos com suas respectivas artes. Saiba mais no Site Lari Namaste).

Instagram: @larinamasteart